Serviço Florestal Brasileiro quer expandir o manejo sustentável de florestas nativas nos próximos anos

O Serviço Florestal Brasileiro (SFB) quer ampliar a produção de madeira proveniente de áreas sob concessão florestal de áreas nativas. Um dos principais objetivos do sistema de concessão florestal é gerar produtividade, renda e empregos mantendo a floresta nativa em pé.

Atualmente, pouco mais de um milhão de hectares de floresta nativa pública está sob concessão florestal. São 17 contratos em seis florestas nacionais situadas nos estados do Pará e Rondônia. A ideia é que a produção de madeira em áreas de concessão aumente 20% nos próximos quatro anos.

“A concessão respeita as áreas de preservação permanente às margens dos rios, córregos. Então, é uma atividade que envolve bastante planejamento, identificação das árvores, cuidados na construção de infraestrutura, de pontes de acesso para minimizar ao máximo o impacto dessa atividade e manter a floresta em pé”, explica o gerente-executivo de Monitoramento e Auditoria Florestal do SFB, José Humberto Chaves.

Com produção média anual de 200 mil metros cúbicos de madeira, a concessão florestal representa 1,5% da produção de madeira proveniente de floresta amazônica.

Processo

Todas as árvores da floresta nativa pública que têm interesse ou viabilidade comercial são identificadas e inventariadas. Em uma área de um hectare da floresta amazônica, espaço que equivale a um campo de futebol, existem geralmente 700 árvores com diâmetro acima de 10 cm, contudo, apenas as que tem diâmetro acima de 50 cm podem ser colhidas no manejo sustentável.

 Fonte: MAPA
Cadastre seu melhor email para receber notícias e promoções!